Image Map

quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

"Forrest Gump", Winston Groom


Autor(a): Winston Groom
ISBN: 9788576573494
Páginas: 392
Editora: Aleph


► ADICIONE À SUA ESTANTE ◄
skoob

• • • 

A edição belíssima da Aleph foi a motivação que faltava para, enfim, ler Forrest Gump, que logo me encantou com seu jeito simples, inocente, e incrivelmente consciente de si mesmo. Difícil não gostar de uma pessoa que tenta fazer o certo, mesmo que o mundo o empurre na direção contrária. Mas a vida dele não é nenhum pouco fácil: por ter QI abaixo da média, sempre é considerado idiota e não tem expectativas para uma vida boa ou emocionante até que seu talento inato para futebol americano inicia uma jornada atípica e inacreditável.

As situações pelas quais Forrest passa são inusitadas, mas o autor as trabalha de forma que tenham ligação umas com as outras e abrange uma grande parte da história americana recente, principalmente no âmbito político: Forrest presencia e emite opinião sobre a guerra do Vietnã, conhece presidentes e vai até a China comunista. A trajetória incomum também explora o estilo de vida norte americano e seus símbolos - desde sua carreira no futebol à idolatria aos astros de Hollywood - fazendo críticas através das situações e pensamentos do protagonista. Ele é nosso condutor e tudo nos é contado a partir do seu ponto de vista aparentemente simplista, mas que se mostra muito sábio no decorrer do enredo.

As pessoas com as quais convive também ajudam a moldar as aventuras do Forrest. Jenny, Dan e Bobba são personagens recorrentes que enxergam em Gump muito mais do que o idiota que todos apontam: são eles que o ajudam, compreendem e inspiram, assim como são responsáveis por algumas das ciladas que ele entra.

A leitura foi bem interessante e cheia de surpresas boas para mim. Sendo sincera, não lembro nada do filme além de ter o Tom Hanks como protagonista. Embora tenha ficado bem curiosa para rever, principalmente por conta da análise entre livro e filme que encontramos nesta edição, gosto de ter essa visão unicamente do livro. A narrativa leve, bem humorada, mas cheia de significados, símbolos e críticas com certeza faz seu papel e fiquei satisfeita do início ao fim.

A edição comemorativa de 30 anos da Aleph está linda! As ilustrações do Rafael Coutinho são maravilhosas e me ajudaram a imaginar algumas situações. O livro tem capa dura branca e a jacket vem com duas opções de ilustração (ambas trazem imagens que traduzem muito bem alguns dos acontecimentos do livro). O projeto gráfico é admirável e o livro é daqueles que não podemos deixar de ter na estante.

0 Comments:

Postar um comentário